Tags

, , , ,

E no dia do Exército Brasileiro, não podemos deixar de homenageá-los e de trazer para todos como é fazer parte desta força que tem como missão “Contribuir para a garantia da soberania nacional, dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, salvaguardando os interesses nacionais e cooperando com o desenvolvimento nacional e o bem-estar social.” (http://www.eb.mil.br/)

10441005_737789682965236_1213026839229494129_n

Entrevistamos o Capitão e Oficial de Comunicação Social do Comando de Fronteira Acre/ 4º Batalhão de Infantaria de Selva, Tássio Jeanderson de Oliveira de 35 anos que nos contou um pouco sobre a sua vida em relação a sua participação no Exército Brasileiro. Confira abaixo a entrevista na íntegra:

– Quando você entrou para o exército? Como ocorreu?

Entrei em 28 de Fevereiro de 1998 após ser aprovado no concurso para Escola de Cadetes do Exército (EsPCEx) em Campinas-SP.

– O que te faz ter orgulho de fazer parte dele?

Sou oriundo de uma família de Militares, meu pai é Fuzileiro Naval, e quando meu irmão mais velho serviu ao Exército em 1994 fui a uma formatura dele no 1° Batalhão de Guardas e descobri naquele momento que minha vocação seria militar. Desde a busca pelo ingresso até hoje, o que mais me orgulha é saber que como militar carrego a confiança da grande maioria da população Brasileira e a certeza que, não importa os óbices, a nossa missão sempre será cumprida. Esse comprometimento com o dever aliado a responsabilidade da confiança depositada é o que mais me orgulha.

– Há algum ponto negativo? Por exemplo, de não ficar em um lugar específico?

Toda profissão você abre mão de algo para conquistar seus objetivos. São questões de escolha. Sinto falta da proximidade dos familiares, talvez esse seja um fator negativo, mas sou grato pela possibilidade de crescimento cultural, afinal tive a oportunidade de morar em 5 estados do Brasil e assimilei muito da cultura desses lugares.

– O que sua família acha de você fazer parte do exército?

No início foi difícil, venho de uma família grande, cinco irmãos e fui o primeiro a sair de casa, mas hoje, vejo tanto nos meus familiares quanto na minha esposa e filhos uma admiração muito grande pela minha profissão.

– Quais são os seus planos daqui para frente?

Tenho alguns desafios pessoais, um deles é viabilizar cada vez mais o acesso do público aos quartéis, a sociedade precisa conhecer o nosso profissionalismo e a nossa seriedade das coisas simples como a realização de uma faxina, até a ocupação de um conjunto de favelas, como no Complexo do Alemão.

 – Qual a dica que você daria para as pessoas que gostariam de entrar no exército?

A dica para quem quer entrar é que procure estar preparado, pois existem diversas formas de acesso. Estude bastante, pois o acesso é mediante concurso público e procure estar bem condicionado fisicamente.

11139362_813429268734610_1491686664870451223_n

Parabéns a todos que fazem parte do Exército Brasileiro, assim como o Capitão Tássio Oliveira!

Anúncios