Conheça 4 características de quem tem uma produtividade maior a noite

Imagem: Universo dos Negócios

Imagem: Universo dos Negócios

É comum algumas pessoas falarem que estudar durante o período da noite não é um  tão produtivo quanto em horários mais cedo. O mais importante é que cada um identifique quais os seus hábitos mais comuns e perceba os horários mais produtivos para realizá-los. Confira as principais características de quem tem alta produtividade durante a noite:

1 – Acumulam mais energia durante o fim da tarde

Essas pessoas costumam ter uma carga maior de energia no fim da tarde e a estendem para a noite. Por isso, conseguem aumentar consideravelmente os níveis de produtividade no período da noite.

2 – Atingem o sucesso

Estudos comprovam que essas pessoas costumam atingir o sucesso profissional. Um dos exemplos mais famosos de pessoa que prefere realizar as obrigações no período da noite é Barack Obama, atual presidente dos Estados Unidos.

3 – Tem flexibilidade em relação ao sono

Como são pessoas que costumam ser mais produtivas durante a noite, o sono delas é alterado. Por isso, conseguem adaptar os horários para dormir muito mais facilmente do que outros perfis de pessoas. Assim, mesmo que mudem os hábitos drasticamente, continuam com o mesmo nível de produtividade de antes.

4 – Têm maior concentração

Diferentemente da maior parte das pessoas que perde a concentração quanto mais tempo dedica-se a um projeto, as com hábitos noturnos mantêm-se focadas.

Fonte: Universia

Anúncios

Projeto mais leitura volta a Barra do Piraí

Imagem: Facebook

Imagem: Facebook

O Projeto Mais Leitura, um dos projetos favoritos do ComuniK News voltou a Barra do Piraí e segue até esta sexta-feira. Com objetivo de oferecer livros a preços populares, entre R$ 2 e R$ 4, o estande itinerante ficará na Praça Nilo Peçanha, no Centro da cidade. Vale lembrar que essa já é a segunda vez que a cidade recebe o projeto, que passou pelo município em novembro de 2013.

Cada pessoa tem direito a levar para casa até dez obras literárias. Além disso, cadeirantes também podem conferir a atração, que conta com rampa de acesso. Veja abaixo os horário e não deixe de ir lá conferir.

Horários de funcionamento
Segunda-feira
12h às 18h

Terça a quinta-feira
9h às 18h

Sexta-feira
9h às 16h

Seguindo a Maratona Literária 2015

Tags

, , , , , , , ,

11733335_10204544250193816_221981975_n

Olá pessoal, meu nome é Luiza Teixeira e eu também adotei a #MLI2015, a maratona literária de inverno do canal Geek Freak.  Eu não consegui fazer a inscrição, mas não custa participar, não é mesmo?

Nosso blog adota todo o tipo de cultura e de conhecimento científico, portanto, para ficar um pouco mais interessante, vamos adicionar um item científico nesta maratona, para aproveitar a época do terrível TCC da faculdade. Vamos juntar o útil ao agradável.

11655576_10204549120875580_34985313_n

A ideia será a seguinte: além dos itens propostos pelo Victor do canal Geek Freak, vamos incluir um artigo científico semanalmente e dois livros de jornalismo (minha faculdade), afinal conhecimento nunca é demais. E neste caso, este é necessário. Então vamos ao que interessa, aos livros que eu escolhi. Os desafios propostos pelo Victor são:

DESAFIOS

– Um livro com figuras ou ilustrações – Eu escolhi o livro Malala da jornalista Adriana Carranca que tem vários desenhos lindos.

11714519_10204549121035584_104109873_n

– Comece e/ou termine uma série, trilogia ou duologia / Um livro com mais de 400 páginas- Neste livro eu vou responder a dois desafios. Eu escolhi Fazendo o meu filme 4 da Paula Pimenta. Para mim, a Paula Pimenta é uma das melhores escritoras brasileiras e sempre me inspira e tem 605 páginas.

11717195_10204549122075610_1927517238_n

– Um livro que alguém escolheu por você – Meu namorado escolheu pela capa o livro Melancia da autora Marian Keyes. Este livro está há um tempo na minha estante, mas nunca o pego para ler, portanto, agora é a hora!

11737067_10204549121995608_1211282954_n

– Um livro que já virou ou vai virar uma adaptação cinematográfica – Eu escolhi O melhor de mim, do Nicholas Sparks. Dentre tantos dele, este eu ainda não li.

11717245_10204549122355617_363724767_n

– Um livro com a capa azul – Vou ler o livro Aconteceu em Veneza da autora Molly Hopkins, que é outro livro que está na minha estante tem um tempo.

11713618_10204549121835604_97482432_n

– Um livro do gênero que você menos leu ano passado –  Eu peguei o livro do meu namorado. Vou tentar ler o Clã dos Magos.

11733258_10204549121635599_1224638187_n

– Um livro que você ganhou –  Escolhi o livro que meu namorado me deu Cinderela Pop da linda Paula Pimenta de novo. Acho que isto mostra o quanto eu gosto dela.

11719870_10204549121235589_181899827_n

Além disto, vale lembrar que tentarei ler dois livros sobre jornalismo: Webjornalismo da Magaly Prado e Número Zero do querido autor Umberto Eco.

11713572_10204549121515596_704135050_nConforme vai se desenvolvendo a leitura, eu e a Melissa Carísio, falaremos sobre as nossas leituras aqui no blog. Mesmo que não seja concretizado todos os desafios, o importante é a prática de leitura que o blog sempre apoia. Enfim, boa leitura a todos os participantes.

Você já conhece a Maratona Literária?

Tags

, , , , , , , , , , , , , , ,

Oi gente! Eu sou Melissa Carísio e resolvi participar da Maratona Literária.

Não sabe o que é? Clique aqui e assista o vídeo!

As inscrições estão encerradas, porém, isso não importa agora. Este projeto super legal impulsiona nosso gosto pela leitura e estimula que leiamos até o dobro dos livros que estamos acostumados a ler por mês. (No vídeo está tudo explicado direitinho)

Bom, os livros que escolhi para participar desta maratona, mesmo que eu não tenha tanto tempo para lê-los, são os seguintes:

Obs: mesmo que você não tenha tempo de terminar, o importante é tentar! 🙂

A vida como ela é, de Nelson Rodrigues.

A vida como ela é, de Nelson Rodrigues.

O primeiro deles é a “História Cultural da Imprensa no Brasil”, de Marialva Barbosa. Escolhi este livro pois fez parte do primeiro capítulo do meu TCC e adorei saber sobre o tema, portanto pretendo terminar de lê-lo.

O segundo é “Webjornalismo” da escritora Magaly Prado. Este é o tema central do meu TCC, e pretendo utilizar este período de férias para escrever meu segundo capítulo.

Mudando completamente o rumo dos assuntos, o terceiro livro é “Misto Quente”, de Bukowski. Neste livro, o autor nos conta um pouco de sua infância e adolescência, e na verdade já estou mais do que na metade – e nunca tenho tempo de terminar.

O quarto livro é “O amor nos tempos do Cólera”, de Gabriel García Marques. Sempre tive um interesse em lê-lo, e consegui esta versão em PDF recentemente e não vou deixar passar.

O quinto livro, eu irei ler novamente, já que sou apaixonada por Nelson Rodrigues e adoro suas crônicas. Portanto, “A vida como ela é”, será o meu quinto livro.

Pretendo reler também o “Apanhador no campo de Centeio” de Salinger, livro que li há muito tempo. Fechando a minha conta com seis livros.

Os livros para o TCC encontrei na biblioteca da faculdade. Os outros baixei grauitamente em PDF neste site: http://lelivros.red

OBS: SÃO MAIS DE QUATRO MIL LIVROS PARA DOWNLOAD GRATUITO!

E aí, anima em participar? Conta aqui pra gente!

Documentarista com paralisia cerebral fala do objetivo de produzir um documentário sobre como seria a sua vida se não tivesse a doença

Tags

, , , ,

Retirada do Facebook.

Retirada do Facebook.

O produtor, editor e documentarista Daniel Gonçalves está participando de uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar verba para a produção de um documentário sobre como seria sua vida se não tivesse a paralisia cerebral.

Daniel, de 31 anos, nasceu em Barra Mansa, interior do Rio de Janeiro, e tem paralisia cerebral que compromete a sua coordenação motora. Segundo ele a doença possui diferentes tipos e dentro deles, diferentes graus e é isto que ele pretende contar na produção do seu documentário.

“A ideia do filme surgiu a partir de um curta que eu fiz para um concurso de vídeos inspiradores na internet” explica Daniel. O curta “Como Seria” não ganhou, mas o motivou a colocar em prática o longa-metragem que teria o mesmo nome. O objetivo é retratar a busca pelo diagnóstico, incluindo a infância, a reabilitação, a família, os amigos e tudo que envolve a vida de Daniel.

“Eu tenho algumas coisas a dizer e histórias para contar e isso de alguma forma pode inspirar outras pessoas e mostrar que é perfeitamente possível levar uma vida “normal” tendo paralisia cerebral ou qualquer deficiência” – ressalta o documentarista.

Quem quiser ajudar a construir este documentário é só ir até o site Benfeitoria e procurar o projeto “Como seria”. Mas nós já facilitamos para você e deixamos disponível aqui. Para saber mais sobre as novidades do projeto, você pode acessar também o facebook.

‘Inviável’, Livraria Leonardo da Vinci anuncia fechamento

Tags

, , , ,

Milena Duchiade, herdeira da livraria: “nosso modelo de negócio é inviável”

Depois de 63 anos de serviços literários prestados ao Rio de Janeiro, a Livraria Leonardo da Vinci perdeu a batalha para os novos tempos e vai fechar as portas ainda em 2015. A loja, fundada pelo romeno Andrei Duchiade, realizará uma queima de estoque a partir de 1º de junho. Milena Duchiade, herdeira do negócio, afirma que é impossível continuar operando com prejuízo. Numa tentativa de diminuir as perdas, a casa já começou a desocupar as quatro salas do histórico Edifício Marquês de Herval, na Avenida Rio Branco. Até o mês que vem, serão apenas duas, abertas até o fim da liquidação.

— Teimosia tem limite. Nosso modelo de negócio é inviável. Nós estamos sendo punidos por nossas qualidades. Nossas virtudes tornaram-se defeitos. Não temos um café, não vendemos papelaria, nem informática. Vendemos pouca autoajuda e poucos best-sellers. Temos um nicho, muito específico, que está sob pressão — admite.

Desde 1952, a livraria é reduto de intelectuais e universitários que buscam obras importadas. Em tempos anteriores à internet, era responsável por suprir os leitores com os últimos lançamentos editoriais da Europa e dos EUA. Aos poucos, foi adicionando títulos nacionais às prateleiras. Carlos Drummond de Andrade homenageou a loja, que fica no subsolo do prédio, com versos. Na época da morte de Andrei, em 1965, quem assumiu o comando foi sua mulher, Giovanna Piraccini. Em 1996, Milena se juntou à mãe na gerência dos negócios.

Nas estantes da Leonardo da Vinci ainda repousam livros cujo preço original era cotado em pesetas espanholas e francos, da França, por exemplo. As obras, que fazem parte de um estoque estimado em mais de cem mil exemplares, foram compradas antes do surgimento do euro, em 2002, e esperam até hoje para serem vendidas. O modelo de negócios, baseado em fidelização da clientela, títulos especializados e, por conta disso, em um ritmo lento de vendas, esgotou-se de vez com o protagonismo de lojas virtuais e megalivrarias, diz Milena. Nem a incursão na Estante Virtual, site que reúne sebos e livrarias, foi capaz de reduzir as perdas. Milena afirma que as obras no Centro da cidade, nos últimos anos, aceleraram o processo:

— Foi a pá de cal que faltava. Nos dias seguintes às manifestações de 2013, as calçadas ficavam cheias de cacos das vidraças dos bancos. Quem anda na rua assim? Com a Rio Branco cheia de estilhaços e tapumes? No fim de 2014, em novembro, começaram as obras que destruíram a avenida. As pessoas não conseguem circular mais por aqui.

Embora esteja decidida a fechar a Livraria Leonardo da Vinci, Milena admite que gostaria de ver o negócio perpetuado por outras mãos:

— Estou aberta a conversas e propostas. Meu sonho é que alguém continue a livraria. A Confeitaria Colombo, por exemplo, não pertence à mesma família, mas continua. No exterior, existe um movimento de jovens que retomam livrarias antigas e botam sangue novo, dinheiro novo, ideias novas.

Fonte: O Globo

Campanha de transplante hepático emociona a todos por retratar o amor entre o homem e o cão

Tags

, , ,

Imagem: Catraca Livre

Imagem: Catraca Livre

Uma  campanha foi desenvolvida para a Fundação Argentina de Transplante Hepático, que arrecada fundos para transplantes de fígado e retrata a história de um senhor e o seu grande companheiro, um cachorro. No vídeo, denominado The man and the dog (O homem e o Cão em português), o senhor tem uma emergência médica durante a noite e é levado ao hospital.

No vídeo, criado pela agência DDB da Argentina, o cachorrinho segue a ambulância até o hospital acompanhando seu dono e permanece fora do prédio todo o tempo. Alguns dias depois, uma mulher de cadeira de rodas sai do hospital e o cachorro corre em sua direção, como se reconhecesse nela seu antigo dono. Então, fica claro que a jovem sobreviveu graças a um transplante de órgão que recebeu deste senhor, dono do caozinho.

Não tem como não se emocionar. Assista o vídeo abaixo e nos conte o que achou:

FONTE: Dailymail

Aprovada proposta que proíbe estágio não remunerado

Tags

, , , , ,

Não pagar por estágio é “exploração inaceitável de mão de obra”, disse Ana Amélia ao relatar o projeto. Fotografia: Reprodução.

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (20) projeto para determinar que todos os estagiários recebam bolsa ou outra forma de contraprestação, independentemente do tipo de estágio.

O autor do PLS 424/2012, senador Paulo Paim (PT-RS), argumenta que a Lei dos Estágios (11.788/2008) faz uma série de distinções entre os estágios não obrigatórios e os obrigatórios (cuja carga horária é exigida para a conclusão de alguns cursos técnicos ou de graduação, por exemplo). Nestes, é possível não ocorrer qualquer pagamento. Na opinião do senador, essa prática é discriminatória e poderia levar à exploração da mão de obra de estudantes cujos cursos incluem a obrigatoriedade de realização do estágio.

“Além do aprendizado que a prática do estágio promove, o trabalho realizado pelo estagiário gera benefícios importantes para as partes concedentes e deve, portanto, ser devidamente compensado”, diz ele.

Para a relatora na CAS, senadora Ana Amélia (PP-RS), os estágios obrigatórios oferecidos a título gracioso, sem qualquer tipo de remuneração para os estagiários, são exemplos de “exploração inaceitável de mão de obra”, que deveriam ser coibidos pela legislação. A matéria vai à Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), onde terá decisão terminativa.

Fonte: Senado Notícias

Como saber se a informação é verdadeira ou não?

Tags

, , , ,

Imagem retirada do

Imagem retirada do “tumblr senado federal”

Entre muitas informações que circulam pela internet, nem todas são verdadeiras. Mas como podemos diferenciar uma verdadeira de uma que falta com esta verdade? As dicas a seguir podem auxiliar você a fazer essa checagem. Claro que não são perfeitas e estão sujeitas a falhas, mas podem ser de grande ajuda. Confira:

LEU NAS REDES SOCIAIS?

1 – Verifique se a informação que você recebeu cita uma fonte confiável. Fontes confiáveis costumam ser os sites oficiais, páginas de jornais conhecidos, blogs respeitados. Na dúvida, pergunte para seus amigos: na internet, é a comunidade que define o que é confiável ou não.

2 – Pesquise na web para ver se mais de uma fonte confiável publicou a notícia. Informações verdadeiras costumam ser publicadas por vários sites confiáveis.

3 – Cuidado com os sites e blogs de notícias falsas. Há muitos especializados em fazer humor, por isso é importante aprender a distinguir informação de piada.

4 – Cheque sempre a data em que a notícia foi publicada. De vez em quando, notícias velhas voltam a circular como se fossem recentes. Embora possam ser verdadeiras, o contexto poderá ser diferente.

5 – Há muitos erros de português na notícia? Isso é um bom indício de que o texto não foi escrito a sério.

6 – Tenha bom senso. Na maioria das vezes é possível identificar notícias absurdas.

7 – Se continuar com dúvida, evite compartilhar informações recebidas. Afinal, você não quer passar uma mentira para frente, não é?

Fonte: Tumblr Senado Federal

Espanhóis fazem primeiro protesto com holograma

Tags

, ,

Cidadãos espanhóis realizaram o primeiro protesto com holograma da história. O ato, que faz parte de uma campanha do grupo de ativistas do grupo ‘No Somos Delito’ (‘Não somos crime’, em português), ocorreu em frente à Câmara dos Deputados da Espanha.

A manifestação em forma de realidade aumentada reivindica as 45 novas restrições aprovadas na legislação espanhola. Entre elas, está criminalização dos protestos, na chamada ‘Ley Mordaza’. Ao mostrar a insatisfação contra a lei com o uso dos hologramas, o objetivo dos ativistas é conscientizar a população que, caso sejam impossibilitados de se protestarem fisicamente, sempre existirá a opção da manifestação virtual.

O grupo ‘Nos Somos Delito’ lançou o site ‘Holograma por la Libertad’ (‘Holograma pela liberdade’, em português), que detalha a posição do grupo e as consequências das medidas. A instituição da ‘Ley Mordaça’, por exemplo, viola o artigo 19 da ‘Declaração Universal dos Direitos Humanos’, referente à liberdade de opinião e expressão. A plataforma desenvolvida também oferece uma ferramenta para quem quiser ter o seu rosto transformado em holograma e inserido na próxima manifestação virtual.

As novas medidas entram em vigor em 1º de julho. Os valores das multas, em caso de desrespeito, variam entre € 100 a € 30 mil (R$ 400 a R$ 120 mil).

Fonte: Catraca Livre